BLOG SPORT BIKE

"NUNCA ANDE PELO CAMINHO TRAÇADO, POIS ELE CONDUZ SOMENTE ATÉ AONDE OS OUTROS FORAM". Alexander Grahan Bell.

Translate

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

OH OH OH...


O Blog Sport Bike deseja a todos os ciclistas, e aos visitantes que por aqui sempre passam, Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Que o bom velhinho tire de seu saco muita paz, alegria, esperança e, claro, saúde para continuarmos pedalando cada vez mais longe.

Boas Festas !!!

Anthony Jones

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Fotos... e que Fotos... Blog Sport (Paparazzi) Bike

Depois ou durante um pedalzinho básico, com muita descontração e companheirismo, é bom tomar cuidado. Paparazzi tem em todo lugar, inclusive nas trilhas mais inóspitas. Abaixo, alguns flagras comprometedores.

3ª posição - Natural do Estado do Rio de Janeiro, o ciclista Ribas, levando algo longo e robusto sobre os ombros. O que seria, um foguete? Um morteiro? Ou um.... que maldade!!! Claro, um guarda-sol.


2ª posição - O que será que o Zwi está calibrando? Seria esta foto uma mensagem subliminar??? É melhor deixar a foto dizer por si só.


1ª posição - Que charme! Que elegância!!! Que meiga!!! O fundador do Domingueiras Bike, Almir Martelli, esbanjando toda sua sensibilidade com o adorno sobre a cabeça, e sem preconceito com o número 24. Ele não ficou "linda"? Exatamente! Cheia de charme... 


Cuidado!!! Você poderá ser a próxima vítima do Blog Sport (Paparazzi) Bike

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Relato de um Pedal Solitário


Para quem está acostumado pedalar com amigos ou em grupos de pedal, seja a distância que for, é muito mais prazeroso. Mas, no sábado passado foi diferente. Cheguei com uma hora de atraso no ponto de encontro. O sol estava forte, a minha vontade de "suar" a camisa, também!  Joaquim Egídio, distrito de Campinas, 8h30. Dei de encontro com mais dois ou três ciclistas no posto de combustível desativado, onde costumamos deixar nossos veículos. Desembarquei a minha "pretinha", conferi os freios, a altura do selin, pneus e começamos a nossa jornada: alcançar os outros quatro integrantes do MTB Campinas. Nos 12 kms iniciais, SP 081 (acesso a Serra das Cabras - Observatório de Campinas), pista asfaltada, porém, sinuosa e sem acostamento com ligeira subida. Em ritmo forte, média de 24 km por hora, fui alcançando outros ciclistas que por lá passeavam. Não podia imprimir força maior pensando em economizar energia para vencer os próximos 4 km de subida íngrime até o Cristo - o ponto mais alto da Serra das Cabras. Em exatos 60 minutos lá estava eu. Enquanto me abastecia com suplementos, essenciais para o conforto da jornada, confesso que pensei 5 vezes em descer ou não os outros 4 km até Morungaba. A descida é pura adrenalina para compensar os 16 km com pouquíssimas descidas e muiiiiiiiiiiitas subidas, a maioria violenta. A questão não era descer até a pacata cidadela. O problema era retornar. Pior que enfrentar um "quase" paredão de volta ao Cristo é ter de fazer o percurso sozinho, caso não encontrasse os meus amigos. Resolvi descer devagar com a esperança de encontrá-los no meio da subida (deles). Desci exigindo permanentemente dos freios, desviando de buracos, pedras e erosões e, nada deles. Ao chegar no asfalto, onde você desenvolve uma velocidade de até 60 km com direito a curvas fechadas e lombadas (cuidado), soltei a minha amiga, e nada dos meus amigos! Bom, já como estava no pé da Serra das Cabras, o que me restou foi ir até a doceria do David, onde sempre tomamos um cafezinho seguido por bolinhos e empadinhas, certo gordinho? Ah, o gordinho é o Cidão. Faltando poucos metros até a doceria, finalmente os avistei já no caminho para casa. Como tenho dado "cano" neles aos sábados, demorou alguns segundos para acreditarem que era eu... eu mesmo em carne (naquela circustância mais osso) e coberto por muita poeira. O Zwi, companheiro de todas as horas, se prontificou a me acompanhar até a doceria para eu tomar um café e, também, descansar. Como não queria atrasar ninguém, decidi seguir com todos de volta para casa. A companhia dessa turma é tão agradável, talvez seja tanta bobagem que falamos, que nem senti a dureza do retorno. Ainda fizemos a volta pelo Observatório de Campinas e pronto! Foram 46 km de muita disposição depois de um "tempinho" afastado do pedal. O melhor ainda estava por acontecer: receber o telefonema de alguém muito especial esperando-me para almoçar. Pedal com início solitário, mas depois na companhia de ciclistas que não deixam ninguém para trás e que não têm pressa para concluir o passeio. Passeio!  É isso!!!     : )

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Confraternização de Final de Ano / São Pedro-SP

O coordenador do Campinas Bike Clube (CBC) convida os amantes por bike a participarem de um encontro de ciclistas, independentemente do nível físico e técnico. Segundo Satoshi, essa Confraternização de Final de Ano entre bikers, será realizada no dia 5 de dezembro - às 8h30 - na Pousada Fazenda das Palmeiras – Alto da Serra de São Pedro-SP. Para atender todos os níveis de experiência, três trilhas estarão à disposição dos participantes - desde o iniciante até o mais experiente. Veja, abaixo, qual trilha é mais adequada ao seu condicionamento físico.

1) Grupo Ligh 25 km: pedal para iniciantes com nível de dificuldade leve. Serão 12,5 km até a cachoeira São José, com algumas subidas, com mais 12,5 Km na volta. Fotos do circuito, link abaixo:

2) Grupo Médio 35 km: pedal de nível intermediário. Saída em direção ao Cruzeiro do Facão sentido á cachoeira São José e retorno à Pousada Fazenda das Palmeiras. Voltado para um público que já está mais familiarizado com o esporte. Fotos do circuito, link abaixo:

3) Grupo Pró 70 km: pedal de nível alto. O trajeto passa pela cachoeira São José em direção à descida da Serra do Canta Galo, passando pela cidade de Charqueada sentido a Serra do Querosene e retornando para a Pousada Fazenda das Palmeiras. Voltado para um público que já pedala mais forte. Fotos do circuito, link abaixo:

A Pousada Fazenda das Palmeiras possui, também, uma área de camping, restaurante e passeios a cavalo. A diária da Pousada é de 75 reais por pessoa, com café e almoço para os ciclistas que queiram ir um dia antes. O valor do camping é de 15 reais por pessoa, com café de manhã por 7 reais. Já o almoço, típica comida da fazenda em fogão a lenha, tem o custo fixo de 19,90 reais e come à vontade. 
O local possui, ainda, piscina e área de lazer sem custo para os familiares que queiram acompanhar os participantes. Para maiores informações da pousada acesse o site: http://www.fazendapalmeiras.com.br/
Para reservas de quartos, entrar em contato pelo telefone: (16) 3304-8506 ou (19) 9611-8223.

Como chegar:
Pousada Fazenda das Palmeiras – Alto da Serra de São Pedro-SP - Rodovia Ulisses Guimarães Km 22. A partir da cidade de São Pedro, seguir em direção ao alto da serra. Ao subir a serra, haverá placas indicando a cachoeira Saltão que fica ao lado da Pousada da Fazenda das Palmeiras. Ao chegar na cachoeira Saltão, pergunte na recepção sobre o caminho para Pousada da Fazenda das Palmeiras. Esse caminho corta o Camping do Saltão. Site do passeio: http://www.praticpedal.info/

Outras informações, entre em contato:
Ricardo Lordello - ricardo@ricardolordello.com
Cel: (019) 9227-2864

Pedro Maurano – pedrumer1@gmail.com
Cel: (19) 7807-0768

terça-feira, 23 de novembro de 2010

I Passeio Ciclístico FEF/UNICAMP

A Faculdade de Educação Física da Universidade de Campinas está completando 25 anos de existência. Para comemorar a data, a FEF está organizando o I Passeio Ciclístico FEF/UNICAMP no próprio campus da universidade. O pedal será realizado no próximo domingo (28), às 8h30, com concetração na Faculdade de Educação Física. Para participar do evento é necessário a inscrição - até o dia 25/11 -  no site http://www.fef.unicamp.br/passeiociclistico2010 
Quem doar um quilo de alimento terá direito a camisa do evento.
Para outras informações entre em contato através do fone (19) 3521-6614 ou pelo e-mail: extensao@fef.unicamp.br
Confira o percurso no mapa abaixo. Para ampliar o mapa basta dar uma clicada sobre a foto.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Pedal Coruja

O Ecos Bikers, do distrito de Barão Geraldo (Campinas-SP), realizou no sábado, 20, o Pedal Coruja. O passeio saiu da Praça do Côco às 20h e foi terminar só no domingo, por volta da 2h30 da madruga. A noite estava quente, e nem em meio à natureza - por onde passamos cortando pastos verdejantes, estradas batidas, vencendo cercas de arame farpado, porteiras e estreitas pontes improvisadas - a temperatura ajudou. Trinta e quatro ciclistas percorreram cerca de 60 km. Alguns trechos eram puro breu devido a mata fechada, outros, porém, eram iluminados pela lua cheia, quando as carregadas núvens permitiam. Pneus furados e quebras de correntes foram as ocorrências mais frequentes. Pedalar durante à noite requer atenção maior do ciclista. A visibilidade comprometida pela escuridão pode provocar algum acidente principalmente devido as pedras e os buracos. Felizmente nada disso aconteceu, mas a tensão sempre é maior o que causa desgaste físico dobrado. Veja as fotos do passeio na coluna da direita do blog.

sábado, 20 de novembro de 2010

Como Pedalar em Grupo

Por indicação do Cidão (Alcides Furian) do MTB Campinas, mais conhecido como Empadão, o vídeo abaixo demonstra toda a versatilidade da bike no talento de 16 chinesinhas muito graciosas. A magrela e suas múltiplas funções, ou seria uma bike e suas múltiplas usuárias??? Bom, pelo menos, aqui não haverá briga para saber quem vai pedalar primeiro.Que tal todos pedalarem juntos numa única bicicleta? 

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Salesópolis a Caraguá

O grupo de pedal Papa Terra, de Indaiatuba-SP, está organizando um novo pedal na desafiadora trilha da estrada da Petrobrás. Trinta e dois papaterranos já confirmaram presença. O valor é de 125 reais por pessoa com direito ao ônibus EVIP leito (ida e volta); carro de apoio com suplementos: frutas, isotônico (gatorade), água, refrigerantes, barras de cereais, lanches e gel, além da taxa de turismo, para o ônibus ter acesso à cidade litorânea. O passeio entre Salesópolis e Caraguatatuba será no dia 21 de novembro e está aberto a quem se interessar. Adianto que os ciclistas do Papa Terra são companheiros e muito divertidos. Foi o segundo grupo de pedal que conheci, depois do Pedal Aventura, também de Indaiatuba, com quem fiz um pedal maravilhoso - 12 horas de duração - entre Indaiá e Águas de São Pedro, no Caminho do Sol (ver postagem e vídeo - dia 20 de julho de 2009).

Cuidado com o Cão...


Domingão passado fizemos um pedal de 50 km. Como não podia ser diferente, passamos por diversos locais muito bonitos mesclando asfalto e terra. O tempo ajudou muito. Não estava calor e nem frio. Digamos, temperatura agradável. O resumo do nosso passeio foi: um pneu furado e uma queda do Mário (Bros). Agora que ele deixou o mundo "virtual", está sentindo na pele como é difícil uma competiçãozinha no mundo "real". É o mesmo que acontece quem ADORA academia. Fazer spinning não é o mesmo que encarar as duras trilhas com longas subidas ou descidas que requerem técnica e perícia. Perícia é o que não faltou aos nossos amigos do Domingueiras Bike. Retornando de um pedal pra lá de puxado, nos deparamos com um furioso, raivoso e valente cão. Só vendo pra crer o nosso desespero em desviar do canino feroz. Aliás, o dito cujo é o mesmo que aparece no vídeo da última postagem. Só tem gogó, pois tamanho só fica na coragem e no atrevimento.


sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Fazenda Santa Lydia

No feriado de finados (02), eu e mais três remanescentes do Domingueiras Bike (Lilian, Gilmar e Pedrão), fomos pedalar na Fazenda Santa Lydia. O clima estava ótimo, com temperatura amena. Foram 40 km de pedal muito harmonioso entre a Lagoa do Taquaral (Parque Portugal) e a Fazenda, em Campinas-SP. Só vendo o vídeo para se ter uma ideia do local que encheu os nossos olhos com belas paisagens.

Dificuldade Física: média
Dificuldade Técnica: média
Abastecimento: sim
Carro de apoio: não
Distância: 40 km

Bike Furtada

Lamentavelmente mais uma bike foi furtada na região de Campinas-SP. Desta vez, na rodovia de Paulínia entre a entrada de Barão Geraldo e o pontilhão do Real Parque. Trata-se de uma Speed Giant Peloton, azul marinho, tamanho 61 (foto). O furto aconteceu no dia 31 de outubro. Como as nossas bikes chamam atenção, é recomendável pedalarmos sempre em grupo. Outros locais onde já ocorreram furtos de magrelas, tanto Speed quanto Mountain Bike, são: rodovias D. Pedro e Magalhães Teixeira, assim como na própria Anhanguera e Bandeirantes. A avenida Heitor Penteado, próximo a Hípica, também é visada pela ação de assaltantes daquela região.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Manutenção de Correntes e Pedivela

Nesta semana o site Onde Pedalar dá dicas importantes e fundamentais de como manter - de maneira correta e barata - a limpeza de correntes e pedivela. Acesse o vídeo no link abaixo:

http://www.ondepedalar.com/videos_ciclismo/como_consertar/apetrechos_de_1_99_pra_limpar_sua_bike.html

Paraty, Nós Vamos!!!

Pedal Aventura (Indaiatuba-São Paulo)

O grupo Pedal Aventura, Indaiatuba-SP, se reuniu nesta segunda-feira (01) para traçar os preparativos da quarta edição Ubatuba-Paraty. Trata-se de um pedal de 85 km pela Rio-Santos até o charmoso município carioca, mais conhecido como a capital da literatura brasileira. Esse passeio ciclístico já faz parte do calendário do grupo e acontece todos os anos no último fim de semana de novembro. A chegada a Ubatuba será no dia 26. O pedal terá início às 7h30 do sábado com chegada a Paraty entre 10h30 e 12h30 - de acordo com o preparo físico de cada ciclista. Como nos anos anteriores, haverá carro de apoio com suplementos e acessórios/ferramentas, caso alguma bike tenha problemas. Para retornar de Paraty a Ubatuba os ciclistas serão distribuídos nos carros das "senhoras" esposas dos organizadores. No domingo (27) o dia será livre para praia - claro, se o tempo colaborar. Esse pedal foi o primeiro que participei (2008) com distância superior a 50 km. Confesso que a partir dessa experiência tomei gosto pela magrela e não parei mais de pedalar. Quanto aos assuntos acertados na reunião, evidentemente, nada resolvido, pois o encontro foi regado com muita cerva e carne. Essa postagem estava formal demais para ser verdade. Dá para perceber, então, como essa turma é animada. Todos são gente boníssima e muito companheiros. Quem mais rouba a cena é o Josi - nosso apoio. É verdade que as vezes ele tira um cochilo na beira da rodovia, mas garanto que ninguém fica para trás, muito menos a pé. O convite para Ubatuba-Paraty está feito para quem quiser participar.

Da esquerda para a direita: Ton, Aguinaldo (anfitrião) e Diego 

Josi, mostrando toda a sua delicadeza ao Ton (nosso monge budista)

sábado, 30 de outubro de 2010

Antenas da Embratel (Morungaba-SP)

Mais uma opção de trilha em Joaquim Egídio, distrito de Campinas-SP. As Antenas da Embratel lembram os filmes de ficção científica. São repetidoras de sinais de áudio e vídeo para os mais diversos serviços de telecomunicação - rádio; televisão; telefonia fixa, móvel e rural; internet e outros. Um dos caminhos para chegar lá é por trás do posto de combustível desativado de JE, através do Bar da Cachoeira e Bar do Vicente - com uma subida considerável. Em seguida, descer a ponte queimada e prosseguir até as Antenas. Não basta vontade, mas paciência e determinação, pois a trilha exige um bom preparo físico. Toda dificuldade do percurso é recompensada pela belíssima paisagem, principalmente da Laje - pedra grande fincada em plena Mata Atlântica. Não quero desanimar ninguém, mas o retorno é ainda pior. Boa sorte!

Nível Técnico: alto
Preparo Físico: alto
Carro de Apoio: não necessariamente

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Filho Campeão... Pai Herói...

A história real de um ex-militar que realizou o sonho do filho em participar de um Triathlon - 3.800 m de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida. Muito mais do que Triathlon, o verdadeiro Ironman.
E, por aí, há muitos pais que brincam de "cuidar" dos filhos.

Para reflexão

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Perfil do Ciclista Internauta 2010

O site Sócopé divulgou, nesta semana, o resultado sobre o Perfil do Ciclista Internauta 2010. Segundo a pesquisa, houve um crescimento considerável entre os ciclistas com faixa etária de 30 a 39 anos de idade. Os homens ainda são maioria, pelo menos os que responderam o questinonário - 81% contra 19% do sexo feminino. Quanto ao uso da bicicleta, 37% a utilizam para passeio; 34% para transporte; e, 29% para o esporte. A prática do Mountain Bike lidera a preferência dos internautas - 56% -, contra 19% dos que preferem Speed e 25% outras modalidades esportivas relacionadas a magrela. Confira a pesquisa completa no link abaixo:

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A Biketec - Bicicleta que não precisa de ciclista

Novas invenções estão sempre à disposição do homem, seja na ciência, seja na tecnologia. A medicina; a indústria automobilística; a construção civil e a comunicação, são alguns dos setores que se beneficiam com o mais elevado desenvolvimento intelectual do homem. Quem diria, por exemplo, as aeronaves e agora, também, os automóveis terem piloto automático. Até aí nenhuma novidade, certo? Errado!!! Agora, nem as bicicletas não necessitam mais da mãozinha do homem. É isso mesmo, tem bike com piloto automático. Não acredita? Veja o vídeo abaixo. Além de ficar perplexo de tal tecnologia de ponta, confesso que dei muiiiiiita gargalhada, e continuo rindo toda vez que lembro-me daquela que chamo de biketec ou bicicleta de alta tecnologia.

Contribuição de Zwi Mojzeszowicz
(saudações ciclísticas).


video

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Rota Cicloturística Márcia Prado

O Instituto CicloBr realizou, em 19 de novembro de 2009, um passeio teste na estrada velha para Santos - litoral sul de São Paulo. Encravada na Serra do Mar, a antiga rodovia é utilizada atualmente como estrada de manutenção da Imigrantes. A ideia, já aprovada pela Câmara Municipal da capital paulista, é liberar o local para a descida de ciclistas até o litoral. No passeio teste de 77 kms, dois ônibus lotados saíram de Campinas, a maioria, motoristas (amantes do ciclismo) que quiseram aproveirar a oportunidade de descer a Serra de magrela - onde, por enquanto, só de carro é possível. A rota já tem nome: Rota Cicloturística Márcia Prado. Trata-se do nome de uma ciclista que faleceu atropelada por um ônibus quando pedalava pela Avenida Paulista, em janeiro de 2009.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A "Obra de Arte da Mobilidade"

A Wolksvagem é a primeira montadora automobilística a entender sobre a importância da Mobilidade Sustentável. Na Auto China edição 2010, a WV apresentou sua mais nova criação, "roubando" a atenção dos visitantes até mesmo dos seus veículos de quatro rodas. Apelidada de "obra de arte da mobilidade" a WV Bike não tem pedais. Ela é elétrica, sua bateria pode ser carregada em qualquer tomada comum ou até mesmo no carro. É dobrável, capaz de se acomodar no compartimento da roda de auxílio do carro, com freio a disco nas duas rodas. A ideia é estimular o motorista a estacionar o carro em bolsões de estacionamentos e fazer uso da WV Bike nos centros onde há maior fluxo de veículos e, claro, contribuir por uma qualidade de melhor de oxigênio. Evidentemente, aqui no Brasil, a WV Bike - para circular com conforto e segurança - teria de ter boas ciclovias ou ciclofaixas a disposição. Acredito que um dia chegaremos lá, onde a bike e o ciclista terão prioridade - como nos países de primeiro mundo.

video

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

WD-40 Lubrificante deve ser utilizado em correntes de bicicleta?

Já ouvi muitos ciclistas dizerem que utilizam o WD-40 para lubrificar a corrente da bike, como, também, outros não recomendam o produto. Nesta sexta-feira, dia 15, o engenheiro mecânico, Eduardo Castelletti, explica, através de um vídeo, a ação de um óleo lubrificante apropriado para correntes de bicicletas e o WD-40. Já o responsável pelo marketing do WD-40, Vinícios Bueno, afirma que o produto não é lubrificante e sim desengripante utilizado para a limpeza e proteção. Vale a pena dar uma olhada.

A Bela e a Fera

Por todos os lugares onde passamos, a natureza se encarrega de encher os nossos olhos com belas paisagens. Mas, infelizmente, nem tudo são flores. Algo que me incomoda muito é a miséria. Abaixo, o contraste que machuca qualquer retina. Ao fundo, a natureza esbanjando sua beleza e, em primeiro plano, uma vítima da ganância de uma sociedade injusta - que denomino como "fera". 

Homem caminhando sem destino certo pelo acostamento da rodovia D. Pedro I - Nazaré Paulista/SP.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Trilha da Bocaina

A Bocaina é uma das trilhas que mais gosto de fazer em Joaquim Egídio (Campinas-SP). Quem já possou por ela sabe bem o porque. Para quem não conhece, veja o vídeo abaixo.

Origem da palavra Abrólios

Durante o pedal deste final de semana prolongado, o publicitário e ciclista Zwi, explicou a origem de Abrólios ao ciclista Vinícios, que estava conhecendo outras trilhas de Joaquim Egídio. Preste atenção!

domingo, 10 de outubro de 2010

Nazaré Paulista - SP

Hoje fomos para um "ecopedal" no entorno da represa de Nazaré Paulista - SP. Saímos de Campinas, da Lagoa do Taquaral, bem cedo - por voltas das 6 da matina. Para isso tivemos que acordar uma hora antes. Ainda bem que o tempo colaborou.




O odômetro da minha bike marcou pouco mais de 48 kms pedalados. Desta vez, fizemos o sentindo contrário do ano passado. Os primeiros 13,5 kms foram pela rodovia D. Pedro I sentido Via Dutra. Logo furou o pneu de um de nossos colegas. Em seguida, poucos metros depois, foi a vez do nosso amigo Ribas ficar a pé. Ele até me chamou, mas não ouvi e segui adiante. E o terceiro pneu furado foi de mais um colega (abaixo).

Aos gritos, os ciclistas alertavam sobre a chegada de alguns rapazes que faziam motocross. Muito gentilmente eles aceleraram pra valer suas máquinas nervosas, contribuindo com a "pureza" do nosso oxigênio.
Enquanto o nosso líder, Almir Martelli, puxava o grupo, o Pedro Caldas (Pedrão) fechava.

Ele, o Ribas, depois o Zwi e, finalmente, o Mário nos fizeram companhia até o final do passeio. E haja paciência, pois a Li e eu parávamos ou para dar um empurrãozinho na magrela, ou para tirar fotos da paisagem deslumbrante.
Ufa!!! Finalmente chegamos. Churrasco e loiras, algumas loiras bem geladinhas nos aguardavam. No pier, na beira da represa, mais festa. Diversão é o que não faltou. O sol esquentou nossos ânimos. Enquanto o Ribas tentava fazer uma sombrinha, o Martelli, com sorriso de criança feliz, brincava com o peixe. Na verdade quem fisgou foi a Eugênia, com toda a sua elegância ao conduzir a vara de pescar.

Quem não perdeu o foco foi o Pedro Barreto. "Mais para a direita", orientava.
Este domingão foi pura diversão e muita farra para todos nós integrantes do Domingueiras Bike.
Nosso líder, Almir Martelli se alongando

Du Gomez nos orientando

Da esquerda para a direita: Zwi, Denis e Pedro Barreto

Mário (seria o Bros?)

sábado, 9 de outubro de 2010

Dama de Companhia

Sábado é dia de pedalar. Destino? Claro, para essa turma animada (acima), Morungaba - SP. O fim de semana não poderia ter começado melhor. Desde fevereiro não pedalava por aquelas bandas. Lá estava o mesmo pessoal de sempre: Zuhlke, Zwi, Cidão, Warrrtão, Vinícios (novo integrante) e eu. Faltou o Rodrigo. Perdeu hora? A esposa deu cartão vermelho? Ou desistiu de um pedal para macho(cado). É verdade, fazer um pedal até Morungaba, saindo de Joaquim Egídio (Distrito de Campinas) judia de mim, de tu, de nós, de vós e de quem quiser arriscar. Pernas para que te quero. Há necessidade de um bom condicionamento físico. Quanto ao meu, melhor mudarmos de assunto. Já mudando, esqueci de citar a presença de um sétimo "elemento" que pedalou, ou melhor, correu conosco. Correu??? Sim, mas não é para qualquer um. Quem duvida que o cão é o melhor amigo do homem? E que tal um pitbul super companheiro e que na maioria das vezes nos deixou comendo poeira? É verdade, uma jovem cadela mestiça (por volta de 3 anos de idade - abaixo) nos acompanhou desde o final do asfalto da SP-81 (Joaquim Egídio) na ponte que dá acesso ao Cristo até Morungaba.



Quando retornávamos da cidade interiorana, próximo da famosa doceria, lá estava a simpática "menina" nos aguardando - assim que a chamávamos. Foi divertido mas triste, também. É que a cadela foi abandonada em Joaquim Egídio há um mês e, desde então, fica correndo sem destino certo. Alguém se habilita a adotar um cão mega tranquilo? Digo isso porque a "menina" foi dócil o tempo todo e não deu importância para nenhum vira-lata que se aproximava para uma provocaçãozinha. Por outro lado, foi muito engraçado! Ela não deixava, de forma alguma, nós a ultrapassarmos. Mesmo magra e com ferimentos num dos olhos, a "menina" - nossa Dama de Companhia, esbanjou sua forma física. O Cidão foi quem observou com o seu olhar (por trás) ateeeento.

Você ainda duvida que o cão é o melhor amigo do homem? Pelo menos a "menina" também é a melhor amiga do ciclista".
"Menina" e Zuhlke
Vinícios e Waltão
Vinícios (retorno de Morungaba)
Cidão (e suas empadas) e Zuhlke
Espelho, espelho meu, há algum ciclista mais bonito do que eu?
Da direita para a esquerda: Waltão, eu e Vinícios

Doceria do David (Se eu tirei a foto, aonde está o Zwi?)

sábado, 2 de outubro de 2010

Perfil do Ciclista Internauta

Como todo ano acontece, o site Sócopé (sobre ciclismo) está realizando a pesquisa Perfil do Ciclista Internauta - edição 2010. O objetivo é conhecer um pouco sobre nós que adoramos uma magrela. Acesse: http://www.socope.com.br e participe!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Monte Verde/MG

Localizada na Serra da Mantiqueira, a 160 km de Campinas, a pacata cidade mineira Monte Verde é, certamente, um atrativo turístico principalmente para quem gosta de temperatura amena e que se assemelha ao clima frio de Campos de Jordão. Na companhia da namorada, noiva ou esposa, certamente o passeio será ainda melhor e romântico para vencer as baixas temperaturas: mínima de 5,2°C e máxima de 18,7°C - no mês de Julho. Para se manter aquecido, aí vai uma dica: ou ficar na frente de uma lareira, ou levar a amiga bike e enfrentar as diversas possibilidades de trilhas que o local oferece.

A segunda opção foi a escolha dos ciclistas Bruno Buratto e sua esposa. Neste mês, antes do periodo de chuva, o casal resolveu dar uma pedaladinha suave por aquela região. Ele confessa que as subidas até a Pedra Redonda, Pedra Partida e Chapéu do Bispo não foram fáceis, mas o visual lá de cima compensa todo o esforço físico, mesmo que haja a necessidade de dar um empurrãozinho na bike - ela merece!